Home
 Equipe
 Galeria de fotos
 Histórico
 Localização
 O Rebanho
 Alimentação
 Catálogo de vendas
 Caprinforma
 Cotações
 Curiosidades
 Dicas
 Notícias
 Raças
 Receitas
 Sanidade
 Técnicas
 Web Links
 Livro de Visitas
 Contate-nos

Você pretende ampliar seu negócio de Caprinos?

Sim               
Não               

  

 
 
 
Advertisement
 
 
Dicas Para Participantes em Exposições de Caprinos   Versão para Impressão  Enviar por e-mail 
28 09 2005

Podem ser vários os motivos que levam um criador a participar de exposições, pois ele colherá a curto ou longo prazo, vários benefícios. E o primeiro é encontrar ou conhecer outros cabriteiros.

Uma exposição pode ser uma experiência interessante, com aprendizado efetivo para o criador e seus auxiliares. Pode ajudar a desenvolver a capacidade de reconhecer bons animais, dando a cada criador uma boa referência dos melhores resultados que cada um dos demais criadores conseguiu alcançar.

Expor uma cabra é um bom modo para desenvolver habilidades de manejo e de preparação de um animal, para realçar e apresentar seus melhores aspectos, bem como a capacidade de entender suas necessidades, pois para ter êxito na apresentação de um animal, antes você tem que trabalhar com ele diariamente 1 hora por dia por 4 semanas, de forma que se tornam familiares um ao outro. Você aprenderá muito sobre você e sua cabra, e com certeza será mais paciente e carinhoso com seus animais. E além de desfrutar a diversão e emoção de uma competição amigável, na pista de julgamento você terá a oportunidade de comparar seu animal aos demais.

Por último, mas não menos importante, um criador leva seus animais à presença do público para reafirmar sua presença no mercado. Se você preparou bem seus animais, eles serão melhor apreciados, e a atenção cuidadosa aos detalhes na preparação da cabra para uma exibição ou para venda se pagará, além da satisfação pessoal, pelas vendas futuras.

Planejamento

Ao se decidir a expor sua cabra em uma mostra, você precisa planejar e se preparar para o evento, pois um bom trabalho demanda tempo e dedicação, há muita coisa que precisa ser feita.
Verifique cuidadosamente as datas oficiais de entrada e encerramento, estrutura oferecida, número de cabras que você poderá levar, a exigência de documentos sanitários, taxas cobradas e valor de prêmio eventualmente oferecido, definição das categorias, etc. Como um expositor, é sua responsabilidade ler as normas que regem o espetáculo, pois enviando sua inscrição, você está concordando em segui-las e apoiá-las, senão, é melhor não participar do evento.

Contate os organizadores se tiver dúvidas, preencha e envie os formulários de inscrição antes do prazo final. É uma boa idéia manter uma cópia de sua inscrição de forma que você tenha um registro dos animais inscritos e as suas categorias. Verifique todo o material de que você vai precisar, eleja suas cabras favoritas, e comece a treiná-las e prepara-las para o desfile.

Equipamentos e Materiais

Liste todo o equipamento e materiais que você precisará para preparar seus animais e ainda para participar do evento.
Faça um inventário do material de que você já dispõe, e do seu estado de conservação. Alguns itens podem ter sido perdidos ou se estragado ao longo do tempo, exigindo reparos ou até descarte. Alguns equipamentos poderão ser compartilhados com outros criadores.Tenha atenção com a data de validade de medicamentos, rações e suplementos.

Um baú com cadeado é um modo conveniente para levar os muitos artigos pequenos, que serão necessários durante a mostra.

Seleção

A seleção de uma cabra é uma das mais importantes decisões que você tomará, com grande influência nos resultados. Se lembre que uma cabra premiada é uma combinação de boa seleção, bom manejo nutricional, boa preparação e excelente apresentação.

Seja seletivo. Identifique os animais de seu rebanho com correta conformação e em boa condição corporal e sanitária. Levar animais doentes para expor pode ser constrangedor, espantar compradores e ameaçar o rebanho dos outros criadores.

Considere a idade, os registros de produção de leite e a aparência física do animal. A data do evento é extremamente importante, pois pode determinar a idade, tamanho ou peso dos animais a escolher, e em que momento do ano eles deveriam ser expostos à cobertura. Selecione animais fortes e saudáveis, que podem resistir melhor ao estresse da viagem e do evento. Escolha animais que você possa controlar bem em presença de público e barulho.

Quando selecionar uma cabra, considere os aprumos corretos, musculosidade, volume e capacidade, equilíbrio e potencial de crescimento.

Saúde

A chave para uma cabra saudável é a elaboração de um programa de saúde preventiva, junto a um especialista, pois a superalimentação e o estresse expõem a cabra ao risco de desenvolver problemas como a desidratação, timpanismo, enterotoxemia, laminite, acidose, acetonemia, paraqueratose, urolitíase e uma série de infecções.

A prevenção começa pela realização de exames e vacinações que impedirão que se perca tempo com uma cabra que pode mais tarde não ser apta a participar de eventos. Escolhidos os animais, seu bem-estar deve ser atendido por medidas como o correto balanceamento da ração total, exercícios, a observância do consumo adequado de fibra, uso de aditivos, vacinas e probióticos. Lembre-se que a cabra é um ruminante, portanto, para que tenha bom apetite e assimile bem os nutrientes, em primeiro lugar devemos nos preocupar em manter o bom funcionamento do rúmen.

Monitore qualquer alteração do animal, como consistência das fezes, apetite, estado de hidratação, temperatura, disposição e postura, para facilitar o diagnóstico precoce de anormalidades.
Providencie a documentação sanitária com o seu veterinário ou os órgãos envolvidos, e verifique se a documentação de registro está em ordem, pois talvez você tenha uma inesperada oportunidade de comercializar animais.

Nutrição

Você deve observar indicadores de tamanho de e crescimento (tamanho da cabeça, ossatura, deposição de massa muscular e gordura) e determinar por eles o escore corporal de cada cabra, e calcular suas exigências de alimento (baixa, moderada ou pesada) para que ela entre na mostra em seu peso correto.

Sob condições normais, cabras ganharão de 1 a 1,5 kg aproximadamente por semana, sob alimentação intensiva, embora haja variações decorrentes de todo o histórico individual do animal. Se lembre de que não só o tamanho faz uma boa cabra.

Cabras são comedoras exigentes, e uma ração peletizada é mais recomendada que uma farelada, embora também se possa fabricar a própria ração, desde que se disponha de bons ingredientes e orientação adequada. Passe a observar sua cabra comendo, e a sua resposta à ração usada.

Sempre opte por uma ração idônea, produzida com matéria-prima de qualidade, e que não altere abruptamente sua composição. Nunca faça mudanças abruptas, mas graduais, para que sua cabra continue se alimentando e desenvolvendo. As cabras devem ser condicionadas lentamente, ao longo de 3 ou 4 dias, sempre que for usar uma ração nova, para não a enjeitarem no cocho, total ou parcialmente. O volumoso a ser usado deve ser o mesmo com que ela contará durante o tempo de sua viagem.

Como a maioria das cabras não deposita tanta gordura externa quanto outras espécies de ruminantes, elas podem ser alimentadas a livre acesso, porém algumas ficarão gordas e precisarão ser alimentadas individualmente duas vezes ao dia, para controlar a quantidade de alimento consumida. Monitore o escore corporal e pese suas cabras regularmente, para saber se elas ganham ou perdem peso, e mudando o programa de alimentação, se necessário.

O exercício é muito benéfico à saúde do rúmen de suas cabras, que são animais muito ativos e se exercitam até em sua baia, se tiverem objetos como escadas ou pedras grandes onde escalar e saltar.
Todos os animais requerem cinco nutrientes básicos em sua dieta: água, proteína, energia (gorduras e carboidrato), minerais e vitaminas.

Água: Nunca prive sua cabra de água, pois ela regula a quantidade de alimento consumido. Porém, a restrição ao consumo de água em certos períodos durante o programa pode reduzir ingestão de alimento e assim reduzir o tamanho do rúmen, para melhorar a aparência.

Proteína: É o componente primário do corpo animal, e a demanda é mais alta na dieta de cabras jovens. Rações com 16 a 18% de proteína são úteis em muitas fases do programa de alimentação, pois as cabras têm uma exigência diária de proteína, mas excessos de proteína ingeridos são desperdiçados como fonte de energia, podendo levar a problemas metabólicos.

Carboidrato e gorduras: Os nutrientes energéticos são as carências mais comuns em rações de cabras, resultando em crescimento lento ou perda de peso, porém o excesso de energia pode ser tão prejudicial quanto a deficiência.

Minerais: O sal mineral pode ser dado a livre acesso, porém, muitas rações contêm 1/2 a 1% de sal. Cálcio e fósforo são necessários para crescimento e desenvolvimento, em uma relação de duas partes de cálcio por uma parte de fósforo. Por outro lado, rações com níveis mais altos de fósforo podem causar calculo urinário. A adição de cloreto de amônio à ração, na taxa de 4,5 a 6,5 kg por tonelada, ajuda a prevenir o cálculo urinário.

Vitaminas: Vitaminas são essenciais às funções normais do corpo, e são requeridas pelas cabras em quantias muito pequenas. Só a Vitamina A costuma ser alvo de deficiência, pois as demais são produzidas pelas bactérias do rúmen e intestino, ou pela exposição ao sol. Se as cabras são alimentadas com volumosos ricos em carotenóides, a deficiência de vitamina A não deve ser um problema. É uma boa prática suplementar as cabras ocasionalmente com as Vitaminas do Complexo B, o que promove a sua saúde e melhora o apetite.

Treinando sua cabra

A maioria das cabras pode ser treinada se bastante tempo e esforço forem dedicados, e assim se comportarão e se mostrarão melhor na pista de julgamento.

O tempo para treinar uma cabra depende da idade, do tamanho e temperamento da cabra, da experiência do treinador e da intensidade de treinamento. Você deve planejar gastar meia hora, uma ou duas vezes por dia, sete dias por semana, alimentando, brincando, cuidando e desfilando com sua cabra. Um tratador inexperiente precisará mais tempo para preparar e treiná-lo, assim os conselhos de alguém próximo e experiente pode economizar tempo.

A cabra é um animal brincalhão e inteligente, gosta de atenção e aprende rápido, mas cada animal é diferente e pode reagir de forma diferente. Algumas cabras são gentis e fáceis de treinar, enquanto outras são difíceis e quase impossíveis de treinar. Você precisa ter cuidado, pois elas aprenderão hábitos ruins da mesma maneira que os bons. Nunca brinque de empurrar a cabeça de uma cabra; isto faz com que ela queira dar cabeçadas ou resistir na hora de "montá-la". Se você ergue uma cria jovem em cima de um portão, vai ensiná-la a saltar ou escalar depois.

Treinar um animal não significa vencê-lo, e você tem que começar alguns meses antes da exposição. Tenha contato diário com a cabra. Passe algum tempo com ela em sua baia, ganhe o confiança de sua cabra e ela ficará sua amiga e aprenderá depressa. Quando você a alimentar, acaricie sua nuca, escove-a, ou deixe-a pegar o alimento de suas mãos. Escovar a cabra várias vezes por semana também ajuda a manter o seu pelame brilhante e saudável.

Você deve acostumar seus animais desde jovens a usar um colar de corrente, ou uma coleira macia de couro, algodão ou nylon, mas tenha certeza de que não se prenderão em nada nem se sufocarão com o colar. Uma cabra pode se enforcar ou quebrar o pescoço, se passar a usá-lo já adulta e ficar transtornada.

Prefira treinar suas cabras cedo ou ao anoitecer, quando as temperaturas são mais frescas.

O uso de um cabresto é um modo excelente para começar o processo gentilmente, especialmente se você tem várias cabras. Colares baratos podem ser feitos com corda ou corrente, ou comprados. As cabras devem ser presas pelo cabresto e amarradas a uma parede com superfície lisa, para aprender a respeitar o cabresto sem se ferir. Nos dois primeiros dias, observe com cuidado para não se enforcarem e não se arranharem. Não deixe as cabras amarradas sem sua companhia. No primeiro dia elas podem pular, empacar, escoicear, arrastá-lo, se abaixar e fazer um verdadeiro escândalo. Isto é normal, e se você insistir, depois de um dia ou dois, elas se tranqüilizarão e vão começar a obedecer aos seus comandos. Elas aprendem a caminhar quando você caminha, e parar quando você para.

Depois que sua cabra começa a ficar dócil, você pode começar a ensiná-la a caminhar. Você deve praticar com sua cabra diariamente, duas vezes ao dia, puxando-a até que aprenda a caminhar ao seu lado. Tenha alguém a lhe ajudar empurrando a cabra por detrás sempre que ela pare. Dentro de alguns dias você pode começar a reduzir o tempo das sessões. Alguns minutos a cada dia são melhores que longas sessões separadas por vários dias.

Treine-a para caminhar lentamente, com passos pequenos e a cabeça erguida. Confortável como se estivesse a vadiar em torno do capril. Habitue sua cabra a acompanhá-lo com o membro dianteiro ao lado de sua perna. A cabeça da cabra deve ficar à frente de seu corpo. Ela demonstrará uma postura atraente e andar gracioso. Na pista de julgamento, você nunca deve permitir que aconteça uma grande lacuna entre seu animal e o da frente, ou que eles se aglomerem; para isso, faça com que a cabra lhe permita estabelecer a velocidade que vocês seguirão.

Você também deve treinar sua cabra a ficar parada ao seu lado, com a cabeça erguida. Mantenha o colar alto, próximo à mandíbula, com o cabresto curto, e a conduza com uma mão sobre a sua nuca. Isto lhe dá mais força e controle. Nunca puxe o colar baixo. Uma cabra nunca deve ser agarrada ou segurada pelo seu pelame, mas para controlá-la pode ser contida segurando pelo chifre e colocando a outra mão por sob o queixo.

Quando virar sua cabra ou precisar contorná-la, sempre se mova na frente da cabra, não atrás dela, e enquanto isso, mude a mão que controla o cabresto, se necessário.

O próximo passo no processo do treinamento é conduzir a cabra e ao parar posicioná-la corretamente. Enquanto ela permanece de pé em posição de descanso, treine a "montá-la", isto é, corrigir a posição usando o cabresto para mantê-la com a cabeça erguida, e seus membros em estação, para que formem um retângulo a sustentar o corpo, sem aproximar demasiado seus cascos ou projetá-los para fora. Ao segurar a perna de uma cabra, a reação dela será soltar-se de sua mão. Normalmente levará os pés para uma posição melhor. Se os pés não ficarem na posição certa, volte a erguê-los e posicione-os corretamente.
Você deve permanecer parado. Sempre use suas mãos para mover as pernas de sua cabra para a posição desejada, mas sem se agachar ou ajoelhar Se você se ajoelhar, pode apanhar sujeira que depois poderia ser passada para a pelagem da cabra, espalhando-se.

Monte as pernas dianteiras primeiro, que devem ser fixados exatamente sob o corpo dela, e com distância entre si similar ao piso do tórax. As pernas traseiras também devem ser fixadas sob seu corpo, mas algo separadas, para que o juiz possa apreciar seu úbere. Se você a montar corretamente, você pode traçar com um prumo uma linha reta imaginária do íleo aos jarretes e até o solo. Feito isso, faça com que fique de cabeça erguida. Mantenha o corpo, o pescoço e a cabeça em uma linha reta com a cabeça alta e alerta.

Colocar os pés de um animal na posição correta pode requerer muita prática para o condutor e a cabra. Um modo para aprender a correta colocação dos pés é estudar as fotografias de publicações especializadas. Um recurso comum nestas fotografias é fazer os animais repousar suas mãos sobre pequenos montes de capim e similares, para realçar o seu vigor.

Uma vez que ela esteja montada, aplique certa pressão com seus dedos, como se beliscasse suavemente, sobre a região do lombo inibe sua movimentação, e se ela não tem a linha de dorso nivelada, isso a levará a se estirar durante certo tempo, corrigindo-lhe a postura. Também pode ser útil quando o juiz se aproxima do animal por trás, pois isto faz a cabra contrair e realçar seus músculos traseiros, mostrando-se melhor que se estivesse relaxada.

Depois que sua cabra aprende a ficar imóvel, seu próximo passo é ensiná-la a ignorar quando está sendo tocada, especialmente por um estranho. No dia da exposição o juiz será um estranho para você e para ela. Você precisa mostrar para este estranho que bom expositor você é, e a cabra precisa aceitar que o estranho na pista não tem nenhuma intenção de ferí-la.

Durante as competições, os juizes palparão sua cabra para avaliar seu úbere, genitália, ossatura, e também quanta gordura e músculo ela tem. Normalmente, eles chegarão por trás do animal (que pode nem mesmo vê-los), assim você precisa treinar sua cabra para confiar em você e ficar parada quando tocada de repente.

Um modo de você pode fazer isso é ter alguém que a toque e apalpe enquanto você a contém. Ela não deve se esquivar ou mudar de posição, pois ela poderia adotar uma postura que insinuasse ou revelasse falhas de aprumo que você prefere tratar com discrição. Levará muito tempo de manipulação antes de a cabra ignorar o toque, mas você ganhará o controle.

Alguns juizes ao examinar as cabras preferem que elas não sejam apoiadas pelo expositor. Você deve observar se o juiz permite que se segure a cabra quando ele for examiná-la, e se este procedimento for permitido, esteja preparado para apóiá-la na hora certa, movendo-se para a frente dela e colocando seu joelho na frente dos ombros ou membros dianteiros, quando o juiz se aproximar. Ao mesmo tempo, certifique-se que você sustenta sua cabeça alta e em linha reta com o pescoço. Assim você evita que ela salte e garante a postura que montou.

Um outro método para conter sua cabra é agarrar sua mão e levantar, para que ela se apóie nos outros três membros, mas não colabora para manter uma boa postura.

Não canse a sua cabra; ou ela criará hábitos ruins e cansará você. Trabalhe em sessões curtas e sempre lhe dê carinho e algum agrado, como a ração do dia ou um ramo de folhas especiais, quando você a devolver à sua baia. Você não deve tentar vencer o seu espírito de animal orgulhoso, mas conseguir sua confiança e colaboração.
Depois que o treinamento estiver completo, você pode simular uma a exibição em presença de outras pessoas. Você tem que fazê-la se mostrar bem a toda hora. Em um desfile real, você pode ter só alguns segundos de fato para mostrar sua cabra. Se a cabra não se mostrar corretamente quando o juiz se dirige a ela, você pode ser prejudicado.

A preparação das cabras

Dois meses antes da exibição:
Apare os cascos e aparas de chifres; lave as cabras, tosquie-as e passe a escová-las diariamente para melhorar a aparência de seus pelos.e amansá-las, iniciando então o seu treinamento.
Alimente sua cabra com uma boa dieta, que deve ser mantida com mínimas alterações até retornar da exposição,.para lhe dar a melhor aparência.

Organize com seu veterinário os exames de saúde e documentos necessários, conforme exigido pelos organizadores.

Lavando a cabra:
Banhos devem ser em horas mais quentes, e as cabras devem ser bem secas em seguida.

Esfregue todo o pelame com uma escova dura e sabão neutro, procurando remover crostas, descamações e qualquer sujeira próximo ao couro. Não esqueça de lavar entre as coxas e o úbere, uma área facilmente esquecida.

Se entrar água na orelha, pode causar uma otite que deixa a cabra com a cabeça inclinada durante vários dias. Quando lavar ao redor da cabeça, segure as orelhas fechadas para impedir a água de entrar, e jogue a água de cima para baixo, de forma que as orelhas e olhos fiquem protegidos. Limpe as orelhas com um pano umedecido em álcool ou óleo mineral, para remover a cera e sujeiras.

Sempre enxágüe bem a cabra, para que todo o sabão seja removido, evitando dermatites, e a seque completamente.

A tosquia:
Normalmente o criador tosquia sua cabra antes do espetáculo, para que fique mais bonita e limpa, além facilitar ao juiz observar sua conformação e escore corporal. Cabras da raça Angorá não são tosquiadas, ao contrário das cabras leiteiras, e elas não podem ser lavadas, pois isso removeria a oleosidade natural do mohair.

As cabras leiteiras devem ser tosquiadas pelo menos 10 dias antes de serem exibidas, o que permite que as marcas se disfarcem, e as áreas de pele clara se tornem menos aparentes. Nos primeiros dias o resultado visual da tosquia não é muito agradável, adquirindo seus pelos melhor aspecto após alguns dias. No caso de cabras coloridas, especialmente se os seus pelos apresentam variação de intensidade de coloração ao longo de cada fio, como é comum nas cabras pardas, o intervalo deve ser maior do que para a saanen, senão o seu corpo terá áreas com cores desuniformes.

Pode-se ter melhor resultado fazendo-se uma tosquia inicial dois meses antes da exposição, quando se dedica mais tempo, e se aparam os pelos da face, canelas, úbere e de todo o corpo. O pelame crescerá rapidamente, e ao se aproximar a exposição, faz-se então nova tosquia, desta vez restrita ao seu tronco, pescoço, parte superior dos membros e úbere. Sua cabra deve estar limpa antes da tosquia, e para isso deve ser bem escovada. Não é sempre necessário lavar a cabra antes de tosquiar, mas pode ser benéfico lavá-la com um sabão suave, para ajudar a manter a lâmina afiada.

Corte o pelo com cerca de 1 centímetro. Você deve deixar o corpo liso e livre de pontas de pelos ou marcas profundas. Para isso a tosquiadeira deve ser movimentada no sentido contrário ao dos pelos, em movimentos amplos no sentido do comprimento do corpo, para evitar muitos retoques, que dão má aparência ao final do trabalho.

Seja cuidadoso, pois você sempre pode cortar o pelo em excesso, mas você nunca poderá repor pelo mal cortado. Pode ser necessário usar tesouras para cortar próximo aos olhos, orelhas, cascos ou áreas delicadas na cabra.

Os pelos abaixo dos joelhos e jarretes não devem ser tosquiados, a não ser que se disponha de um bom intervalo para novo crescimento dos pelos desta região, o que dá a sua cabra uma aparência mais sólida. Você não quer que as pernas pareçam palitos sob uma cabra robusta. Se você não tosquiar estas áreas, apare os pelos para disfarçá-los um pouco nas articulações.

Ao tosquiar o rabo, proteja com a mão a sua parte final, e tosquie o restante. Deixe um tufo de pelos de cerca de uma polegada, como se fosse uma escova de forma triangular, na ponta.
Quanto ao úbere, fica mais fácil e seguro tosquiá-lo quando está cheio de leite. Seus pelos também podem ser queimados. Cabras recentemente tosquiadas, especialmente as de pele clara, podem sofrer queimaduras de sol, e devem desfrutar de boa sombra até que o pelo cresça um pouco e a pele se adapte e fique menos sensível. Também ficam mais sensíveis ao frio. À partir de então, escove sua cabra regularmente com uma escova dura depois de tosquiar, para remover pelos soltos, sujeiras e descamações, e mantenha-a em uma baia limpa e seca para assegurar uma aparência mais lisa e atraente.

Tosquia a mão:
Tosquiar a mão é um arremate mais seguro, porque é menos provável que você faça "buracos" no pelame. Se o pelo estiver molhado, tenha muito cuidado com tesouras de mão também, porque há o risco de cortar mais que o desejado. Quando cortar com tesouras, deixe uma das lâminas descansar encostada no pelo. Quando você fizer o movimento de fechá-la, a lâmina que descansa no pelo ainda deve ficar imóvel, enquanto a outra lâmina se move fazendo o corte e deixando um aspecto uniforme. Isto leva prática, mas é melhor aprender o modo correto, pois uma vez treinado, você tem maior controle do que teria se ambas as lâminas da tesoura se movessem simultaneamente.

Trabalhe lentamente, aparando só pequenas quantidades de pelos. Lembre-se que você poderá dar efeitos de volume, tentando fazer algumas partes parecerem mais cheias, e faça com que o pelo se mostre uniforme de uma parte a outra do corpo.

Deixe os retoques finais para o dia da mostra. Alguns preparadores de animais recorrem a spray fixador para cabelos, para fazer os pelos de determinadas partes, ao ser penteados ao contrário, permaneçam eretos, dando uma ilusão de uniformidade e ocultando por exemplo, uma lordose discreta.

Você quer desenvolver a aparência de uma cabra com as partes do corpo graciosamente proporcionadas. A prática faz a perfeição. Você deve ter muito cuidado ao aparar às vésperas da exposição, porque o pelo não voltará a crescer em tempo, se você errar em algum lugar.

Cuidados com os chifres:
Cabras leiteiras ou de carne devem ser descornadas com 5 a 15 dias de idade. Cabras com esporas de chifre grandes devem tê-los removidos.

Os organizadores dos eventos podem requerer que as cabras adultas sejam descornadas ou tenham seus chifres cortados antes da mostra, o que pode ser feito facilmente com fio serra, sem causar muito estresse para a cabra, 4 a 6 semanas antes da data prevista, para permitir que os chifres se curem corretamente. Se pretender descornar um animal adulto, recorra ao seu veterinário e certifique-se de que o animal tem tempo para curar-se antes de ser exibido.

A descorna normalmente é desencorajado para cabras da raça Angorá, que devem permanecer cornudas.

Cuidados com os cascos:
Os cascos de uma cabra crescem muito se não forem desgastados naturalmente, andando por terreno áspero. Cascos longos devem ser aparados a cada 6 semanas, e se houver deformações no casco, com freqüência um pouco maior. A idéia é corrigir os excessos para que assim sua cabra possa se sustentar corretamente sobre seus pés, com os cascos em posição normal, e não dobrados e deformados. O público quer ver nossas cabras saudáveis e felizes.

Se o casco desenvolver putrefação, apare o casco bem curto e banho com sulfato de zinco a 5%.

Sempre tenha os cascos em bom estado 1 a 2 semanas antes da exibição. No caso de você cortar muito fundo acidentalmente, isso incapacita a cabra que fica manca temporariamente, mas terá tempo de se curar antes do espetáculo. Nos dias que antecedem a exposição, faça um retoque com o mínimo de interferência, se possível usando apenas uma grosa.

Tatuagens:
A maioria das cabras leiteiras são tatuadas. Todas as cabras registradas devem ser tatuadas nas orelhas, embora raças de orelhas muito pequenas como a La Mancha sejam marcadas na cauda. Estas tatuagens devem ser legíveis, atendendo às regras de sua associação, e se necessário, alguns caracteres ou toda a tatuagem devem ser retocada, com prévia anuência dos técnicos da associação.

Siga os mesmos procedimentos normalmente recomendados. Evite manusear a orelha nos primeiros dias, até que o processo de cicatrização envolva todos os pontos preenchidos com tinta. Dentro de uma semana você já poderá limpar a tatuagem, que estará recoberta pela pele.

Semana anterior à exibição

Lave sua cabra com sabão e água morna. Preste atenção especial aos joelhos e cascos. Enxágüe completamente e seque bem. Você pode precisar fazer isto novamente pouco antes da exibição. Tosquie o corpo da cabra. Mantenha sua cabra em piso limpo e seco, para prevenir manchas.

Confira se os documentos estão em ordem e memorize informações como a data de nascimento de sua cabra, data do seu último parto, etc. assim você pode responder a eventuais perguntas do público ou do juiz.
Um ou dois dias antes da competição, restrinja o feno e capim, e mantenha a mesma quantidade de concentrado que ele tem recebido. Feno e capim fazem a barriga permanecer dilatada, o que pode não ser conveniente no dia do julgamento. Não aumente o concentrado para compensar o volumoso - isto pode matar um ruminante.

O que levar para a Exposição

Alimentos e cama para a baia: Leve concentrado e sal mineral. Algumas exposições poderão ter uma boa provisão de volumoso (capim, silagem ou feno) e de cama para o piso.

Confira de antemão essa disponibilidade, pois muitas vezes você deverá levar o seu próprio feno para evitar mudança na dieta dos animais ou até mesmo a total falta de volumosos. Pode ser útil levar comedouros portáteis e redes para feno, bem como baldes e mangueiras.

A cepilha de madeira ou maravalha é um bom forro, pois não gruda nos cascos ou pelos, diferente da areia e serragem fina.

Equipamentos de que você pode precisar na exposição:

-o Identificadores do rebanho (faixas, cartões, crachás, etc.).
-o Cordas, cabrestos e colares extras.
-o Tesoura manual, para retoques.
-o Escovas duras e macias, e esponjas, para limpeza dos animais e dos equipamentos.
-o Sabão para os animais.
-o Toalhas e panos limpos para secar e limpar os animais.
-o Papel toalha, lencinhos umedecidos, álcool, toalhas, panos.
-o Suplementos alimentares, probióticos, tamponantes para acidose.
-o Artigos de primeiros socorros: antibióticos, antissépticos, mosquicidas, seringas e agulhas.
-o Vassouras, pás, enxadas, alicates, martelo e arame.

Redução do Estresse por Transporte

Qualquer criador sabe que as cabras ficam suscetíveis a infecções respiratórias depois de viagens prolongadas, sob condições de tempo adversas. Sinais físicos começam a diminuir dentro de 3 horas depois da chegada ao destino, porém exames de sangue mostram que o estresse de transporte pode ter um efeito prolongado em cabras, o que pode afetar o seu sistema imune, pois o transporte expõe caprinos a uma série de fatores de risco.

O transporte pode causar estresse emocional e físico aos animais, afetando o seu bem-estar e sua saúde, com consequências imediatas que vão desde a perda de apetite da cabra que viaja para um torneio leiteiro, até situações que surgem como conseqüência dentro de alguns dias, como o aborto em fêmeas prenhas.

Portanto, é conveniente que todos os envolvidos na cadeia de transporte de cabras, desde o momento em que são reunidas para o embarque até quando elas chegam ao seu destino final, tenham responsabilidade pelo seu bem-estar, pela redução ou eliminação de fatores potenciais de estresse dos animais sob sua guarda. Este bem-estar se consegue com um carregamento tranqüilo, em instalações e veículos apropriados e seguros para os animais, bem como seguindo bons hábitos à direção do veículo, proporcionando para as cabras um passeio seguro e confortável, em vez de uma corrida de obstáculos.

Não apenas as cabras de leite, que tratamos como preciosidades, estão expostas a estas consequências, uma vez que também se prejudica a qualidade de carcaça dos animais destinados ao abate. A tensão afeta o metabolismo muscular e pode reduzir qualidade da carne. Exercício ou tensão prolongada consomem energia muscular adicional. O abate antes ou durante a fase regenerativa, quando músculos estão repondo a energia, pode causar escurecimento da carne.

Os fatores que determinam o estresse de transporte são de dois tipos. Os fatores de curto prazo, que tendem a ter efeitos "emocionais" nos animais e os de longo prazo, que têm efeitos físicos e podem acumular com o passar do tempo. Há ainda algum efeito cruzado ou como conseqüência a estes dois fatores.

Fatores de curto prazo incluem: as brigas por mistura de lotes, o medo de ambientes desconhecidos e por estarem sendo privados de chão firme no veículo em movimento, perturbando a sua posição de repouso.
Fatores estressantes incluem ainda o barulho, a vibração, o contato intenso com animais no veículo, falta de exercício, tempo prolongado de pé, consumo insuficiente de água e alimento, temperatura ambiental, vento e umidade.

Examine o estado de todos os animais que pretende transportar. Não deveriam ser transportadas cabras doentes, fracas ou extremamente magras. Se possível, pulverize os animais comprados contra sarna, piolhos, etc, além de vermífuga-los. Se não puder, faça-o ao chegar em casa, e dê um destino seguro ao material com que forrou o caminhão.

Dê às cabras acesso aos bebedouros até o momento de embarque, pois eles muito raramente terão água de bebida durante o período de transporte.
Um começo de viagem rude altera as taxas de hormônios e outros componentes no sangue, e pode aumentar o batimento cardíaco até duas vezes a taxa normal. Cabras no começo do transporte respondem com uma reação assustada à novidade de estar sendo movidas. O veículo começa o deslocamento e elas se misturam, tentando recuperar a sua postura normal.

Controlando as condições ao começo do transporte, elas se adaptarão e se reduzirá a resposta de estresse.

Planeje o embarcadouro, para que os veículos possam se aproximar melhor e dar menos voltas no início de seu deslocamento. Carregue as cabras com cuidado. Se precisar erguê-las ao veículo, agarre-as ao redor do corpo, pelo tórax e abdômen, ou ainda passando as mãos por detrás de suas coxas. Não os erga pela cabeça, pelos, chifres, orelhas ou pés.

Use um veículo seguro, sem nenhuma característica física que possa causar danos aos animais. Lembre-se de que uma cabra pode cair ou bater contra projeções no veículo como dobradiças, trancas e escoras. Providencie forro adequado, sobre um piso antiderrapante no veículo (ou molhe o chão e esparrame areia em cima, antes de pôr o forro). O nível sonoro em caminhões de gado é freqüentemente alto e não varia muito com velocidade ou tipo de estrada pelo qual viaja (e as nossas estradas não são lá essas coisas).

O barulho tem um efeito maior em gerar tensão do que o movimento. O barulho é criado pelo bater de peças de metal soltas, rampas de carregamento portáteis e repartições do veículo, que poderiam ser embrulhados com borracha ou outro material, para reduzir o barulho durante a movimentação. Quando colocar em movimento o veículo, faça-o lenta e suavemente. O modo como o veículo é dirigido afeta a estabilidade e equilíbrio de uma cabra durante o transporte.

Cabras perdem a sua noção de equilíbrio e orientação em veículos em movimento, ficando inquietas e caindo durante o transporte. Estima-se que freadas causam 75% de quedas, e a aceleração 25% das quedas. Interrompa a viagem e inspecione as cabras, após uma hora da viagem e a cada 2-3 horas. Em viagens mais longas, será preciso oferecer água e até alimento. Nesse caso, levar baldes para servir, ou até tambores com água, bem como algum feno e redes para feno.

Cabras são animais sociais. Quanto mais permanecem isoladas, maior a tensão emocional que elas experimentam. Cabras isoladas em caminhões se mexem e vocalizam mais do que quando isolado em suas baias. Chifres que se engancham é um comportamento freqüentemente observado durante brigas, e as contusões são freqüentes quando são colocadas cabras cornudas em condições abarrotadas. Em gaiolas apertadas, pode aumentar o comportamento agressivo de cabras dominantes, conduzindo a mais ataques e possíveis danos, especialmente quando elas são colocados junto com cabras menores.

Evite a exposição exagerada ao frio, durante o inverno ou dias chuvosos. Os cabritos são especialmente suscetíveis à perda de calor corporal. Mantenha os animais secos, cobrindo as gaiolas para protegê-los de chuva e ventos frios. Aumente o forro do piso em tempo frio. Confira se os animais estão molhados ou se há sinais de desconforto térmico durante o transporte.

No calor, particularmente com tempo úmido, adotar precauções para evitar estresse por calor (o limite superior de tolerância ao calor para cabras é 35 a 40° C). A superlotação cria formação de calor severa, por isso, reduza a densidade de carregamento nos dias de calor úmido.
Programe o roteiro para evitar horários e lugares com tráfego intenso, e prefira fazer o transporte durante a noite ou de manhã cedo. Mantenha a freqüência e duração das paradas no mínimo, e não estacione o veículo ao sol. Se uma cabra está aquecida demais, corra água fria em sua nuca, suavemente.

Sinais de desconforto por calor durante transporte:
" Cabras ofegantes, com pescoço estendido e com respiração boquiaberta.
" Cabras irrequietas e ruidosas durante períodos de tempo prolongados.
" Cabras que não se acomodam em um lugar para a viagem tropeçam e não podem se levantar.
Animais que voltam de exposições podem trazer "novidades". Não misture animais comprados aos seus de imediato. Dê algum tempo para que se restabeleçam e demonstrem não trazer nenhuma doença nova, pois você não deseja por a perder a sanidade de seu rebanho, que lhe tomou tanto tempo ao longo dos anos.

Chegando à exposição

Alguns eventos exigem exames de saúde por veterinário credenciado antes de descarregar, dispensar animais em caso de doença ou aparente risco à saúde dos demais animais. Descarregue e aloje as cabras em baias forradas, dando-lhes então alimento e água, assim que chegar ao local. Tenha cuidados especiais se eles viajaram de muito longe ou se o tempo estiver ruim. Deve haver disponibilidade de espaço extra, próximo aos seus animais para alimentos e materiais diversos. Expositores são responsáveis pelos cuidados com seus animais ao longo do evento, incluindo a alimentação e limpeza das baias.

Após instalar, leve sua documentação para se registrar com o organizador do evento.

Pode-se levar as cabras ao local da exibição, para que se adaptem à rotina do espetáculo, especialmente se elas nunca desfilaram antes. Caminhar com suas cabras pela pista as ajuda a se sentir mais relaxadas quando chegar a hora de desfilar com sua categoria.

Na manhã do espetáculo

No dia da mostra, há muito que fazer. Escove ou lave suas cabras, dependendo do estado de limpeza. Suas cabras podem precisar de banho antes do julgamento, o que deve ser feito cedo, para ter certeza de que estarão completamente secas antes de ser levadas para a pista. Seque-as completamente para prevenir resfriados, mas não use secador, pois o ar aquecido faria os pelos parecerem secos e ásperos.

Se o tempo estiver frio ou chuvoso, em vez de tomar banho elas podem ser escovadas e limpas com um pano úmido. Depois de lavar, você gastará o resto de seu tempo em retoques finais. Apare os pelos se precisar e penteie de forma que as articulações das pernas pareçam equilibradas com o resto do corpo, harmonizando o comprimento dos pelos.

Tenha certeza de que limpou toda a sujeira de seus cascos. Alguns os embelezam com graxa líquida para sapatos, óleo de peroba, óleo mineral ou produto similar, quando permitido. Se não houver um regulamento especificando quanto tempo antes do desfile a cabra deve ser completamente ordenhada, deixe em seu úbere a quantidade de leite que melhor ressalte suas características. Deixar o úbere encher demais debilita seus ligamentos, e pode chamar a atenção para um ligamento fraco, além de distender seus alvéolos dificultando ao juiz determinar a textura do úbere, além de dificultar os passos da cabra deixá-la nervosa.

Escolha um colar discreto para a cabra, para não diminuí-la. Pode ser uma boa idéia cobrir os animais para mantê-los limpos de serragem e fezes, até à hora do show, após lhes dar os últimos cuidados. A manta pode ser amarrada às pernas ou ser fixada sob os flancos para impedir que caia. A manta deve ser aberta na parte de trás, de forma que o animal não se sujem ao urinar e defecar.

Você pode procurar uma costureira ou fazer uma manta com um saco de aniagem limpo. Primeiro divida um dos lados longos; então recorte o canto do fundo do saco, oposto ao lado que você abriu, para adaptá-lo ao animal. Agora você tem mantas que manterão seus animais livres de sujeira.

A maioria das cabras vai beneficiar de um toque final logo antes do desfile. Os seus pelos terão uma aparência ligeiramente mais brilhante se você limpá-los com lencinhos umedecidos de bebê imediatamente antes do desfile. Este é um bom momento para conferir áreas que são difíceis de manter limpas, como cascos, dentro das orelhas, ao redor dos olhos e nariz e debaixo do rabo, limpando com um pano limpo ou papel toalha.

A apresentação

Trajes do expositor:
É um assunto muito subjetivo, mas como sugestão, vale lembrar o princípio de que sua cabra deve ser o alvo das atenções, não você. Evite chicletes e cultive uma aparência amistosa. Não faça ou use qualquer coisa do que possa distrair a concentração de juiz ou interferir com a forma de apresentar sua cabra.

Alguns recomendam que o expositor de cabra leiteira use vestuário branco e limpo. Se você está promovendo a caprinocultura leiteira, uma aparência profissional causará boa impressão para o público.
Os expositores devem se vestir de forma asseada, sóbria, mas também precisam prestar atenção à conveniência do seu vestuário, pois estará se agachando freqüentemente, assim deve usar roupas confortáveis e apropriadas.

Algumas boas regras relativas à escolha do vestuário são:
" Usar calçados de couro, por sua facilidade de ser limpos rapidamente.
" Calças de cor escura ou jeans, limpas, nunca desbotadas ou rasgadas. Use cinto.
" Camisa branca, limpa, lisa ou com estampa discreta. " Não usar chapéu ou acessórios que possam distrair sua cabra, ou o juiz.

Antes de entrar em pista:
Assista ás categorias anteriores para entender melhor os métodos do juiz. Leve seus animais para perto da pista alguns minutos antes do começo do julgamento de sua categoria, para que se habituem. Seja paciente e ajude sua cabra a relaxar.

Avalie a pista antes de entrar e preste atenção estão localizadas as depressões no piso. Você deve garantir que as mãos da cabra não repousem nas depressões. Você quer sempre posicionar a cabra com os dianteiros para cima. Se os organizadores não alinham as cabras, procure um lugar onde sua cabra exiba melhor os seus dotes.
Aguarde e esteja pronto a entrar assim que for chamado pelos organizadores. Seja cortês com os expositores da mesma categoria. Tenha seu animal sob perfeito controle.

Entrando na Pista de Julgamento:
Quando for a hora entre na pista lentamente e conduza sua cabra a um passo relaxado. Sempre mantenha sua cabra entre você e o juiz, para não bloquear com seu corpo a visão que o juiz tem de seu animal. As primeiras impressões são críticas, especialmente em grandes mostras. Mantenha bom contato visual com o juiz, observando seus sinais de mão e comandos verbais, mas tenha sempre um olho em sua cabra. Não se distraia com pessoas ou coisas de fora da pista. O juiz se colocará no centro da pista e lhes pedirá que movimentem os animais ao redor dele, o que deve ser feito lenta e graciosamente, para que possa avaliá-los de uma visão lateral. Quando caminhar ao lado da cabra, segure o cabresto com a mão mais próxima a ela.

Tente manter um espaço de pelo menos 1 metro entre seu animal e o da frente. Se você se aproximar demais dele, você poderá perturbá-lo, e ao seu também. Sua cabra deve ter a cernelha alinhada com a da cabra à frente.

Mantenha a cernelha da cabra à altura de sua perna, com o pescoço e a cabeça dela se projetando à frente de seu corpo. Mantenha a cabeça da cabra erguida, para isso o colar deve ficar bem alto no pescoço, junto à mandíbula. Isto é um procedimento muito simples, mas faz grande diferença na aparência de seu animal, que guarda uma postura atraente. Caminhe lentamente, como se sua cabra estivesse "vadiando" ao redor do capril. Uma conformação correta se manifesta em movimentos corretos e espontâneos, e se o animal caminha a um passo relaxado, permite ao juiz avaliar melhor seus movimentos.

Onde for possível, posicionar as mãos do animal sobre uma leve elevação do piso lhe confere uma ligeira inclinação, aperfeiçoando sua postura.
Quando virar sua cabra ou precisar contorná-la, sempre se mova na frente da cabra, não atrás dela, e enquanto isso, mude a mão que controla o cabresto, se necessário. Quando o juiz lhe pedir que pare, imediatamente monte as pernas da cabra, posicionando-lhe os pés em um retângulo, ligeiramente projetados para fora. Faça isso antes que o juiz se dirija a você, e permaneça sempre parado. Posicionar a mão direita na nuca da cabra, atrás das suas orelhas, dá a você o controle dos seus movimentos rapidamente, mas deve ser retirada em seguida.
É normalmente mais fácil montar os cascos dianteiros primeiro. Coloque as pernas dianteiras em uma postura natural, perpendicular ao solo.

Coloque os pés de forma que os membros fiquem paralelos um ao outro, não mais largo que a abertura do tórax. As pernas traseiras ficam com os jarretes diretamente sob os íleos, com o lado traseiro perpendicular ao solo. Você pode nivelar o fio do lombo de sua cabra por "beliscando-a" no lombo. Você simplesmente põe leve pressão com seus dedos em qualquer lado do lombo, à frente da garupa.

Use as mãos se necessário, mas não convém aparentar que se força o animal a adotar determinada postura. Você pode tentar mover o pé que deseja, apertando para trás no ombro oposto ou segurando a canela fixando-a na posição desejada. Manipulação excessiva de sua cabra chama a atenção para suas fraquezas, monte sua cabra depressa e deixe assim. Se o juiz estiver em sua frente, monte as pernas dianteiras primeiro. Se o juiz está se aproximando por trás, monte primeiro as pernas traseiras.

O juiz normalmente pedirá aos expositores que alinhem os seus animais, lado a lado, para que possa avaliá-los e compara-los, vistos por trás e pela frente. Mantenha sua cabra paralela com as outras, evitando cantos da pista, e guardando alguns palmos de espaço entre os animais. Aproveite o tempo em que o juiz se concentra em outros animais, para montar o seu de maneira discreta. Faça isto depressa e volte a assumir uma posição relaxada, não esquecendo de ficar atento ao que sua cabra esteja fazendo Se ela está nervosa e se debate quando você está parado, nunca brigue com ela. Muito calmamente, ande com ela em um pequeno circule, e então volte para onde estava, e ela se acalmará muito mais rápido do que lutando com ela. Mantenha sua atenção no juiz enquanto faz isso.

O juiz pode se dirigir a sua cabra a qualquer momento. Se ela se mexer enquanto ele a examina, tente controlá-la e restaurar sua postura depressa e com toda a discrição possível.

Finalmente, o juiz começará a escolher os vencedores da categoria. Esteja atento, para agir depressa quando o juiz indicar a posição final na linha. Restrinja a conversação na pista, limitando-se a responder ao juiz ou funcionários do evento.

Quando for o caso, o juiz se dirigirá a você e lhe apontará outro lugar onde colocar sua cabra. Retire-a da roda, leve-a até a posição visada, passando por fora da roda, para não prejudicar a visão do juiz que pode estar observando uma cabra em seu caminho. Torne a montá-la, sem chamar a atenção. Se lembre de continuar exibindo bem sua cabra até ser dispensado da pista, porque o desfile não está terminado até que o juiz faça suas considerações e dispense toda a categoria. Continue fazendo o melhor, porque o juiz vai retornar, reavaliando as colocações por mais tempo, e talvez trocando um ou dois animais, se o exibidor bobear no trabalho.

Esteja atento aos procedimentos do evento. Continue exibindo mesmo enquanto o juiz anuncia e justifica suas escolhas, dispensando então a categoria. Normalmente são anunciados o campeão e o reservado campeão em cada categoria, que devem permanecer na pista ou próximos a ela, para competir para grande campeão. Verifique se sua cabra voltará a ser chamada antes de se retirar.


Seja um bom esportista

E por último, mas não menos importante; se lembre da ética de bom expositor: saiba ganhar com elegância e perder com dignidade.

Seja cortês e aceite a opinião do juiz, e se você tiver dúvidas sobre o julgamento, espere até o encerramento para se dirigir ao juiz. Lembre-se que a classificação em uma mostra é a opinião de um juiz de como um certo grupo de animais se compara entre si em um certo dia. A classificação dos mesmos animais pode ser diferente em outro momento ou lugar.

Coisas que você faz ou diz, e o modo como se comporta com seus animais e outros participantes, são percebidas pelo público, e é sua responsabilidade se comportar eticamente antes e durante a exibição. Não tome atitudes que possam chocar o público e gerar polêmicas.
Embora todo criador seja digno de prêmios, um único primeiro lugar pode ser dado em cada categoria. Se você for premiado, pode se orgulhar, mas não se exiba. Aceite os elogios com elegância, e felicite também os concorrentes da mesma categoria. Mesmo se você não ganhar uma premiação, pode se orgulhar do que você realizou. O mais importante é se divertir e pensar em tudo que você aprendeu, e no fato de ter mostrado a todos que você continua no ramo. Tente novamente no ano que vem!

Daniel dos Santos Lopes Médico Veterinário do CEFET - RP Centro Federal de Ensino Tecnológico de Rio Pomba, MG daniellopes@cefetrp.edu.br

Literatura Consultada: 
H dairy Goat Project, Extension Service, University of Kentucky College of Agriculture, Lexington, and Kentucky State University, Frankfort. New Jersey 4-H Goat Project Record Book, Rutgers Cooperative Research & Extension, N.J. Agricultural Experiment Station Rutgers, The State University of New Jersey, New Brunswick, www.rce.rutgers.edu SHOWING AND FITTING YOUR FIRST 4-H LAMB, Henry W. Webster, Clemson Extension. 4-H Meat Goat Guide, Chester P. Fehlis, Texas Agricultural Extension Service, College Station, Texas. H Goat ShowmanshipManual, Bill Klein, McIntosh County Extension Agent, NDSU Extension Service, North Dakota State University of Agriculture and Applied Science. Showmanship Guide, American Goat Society, www.americangoatsociety.com, office@americangoatsociety.com Training, Grooming and Showing Market Goats, Sarah M. Smith, Central Washington Animal Agriculture Team, Cooperative Extension Washington State University
 
22/09/2005 - Daniel dos Santos Lopes.


Fonte: Accoba.


 
Voltar para Principal
 

Nós temos 3 convidados online

 
2565101 Visitantes

 
Alimentação
Confira a importância da alimentação, na criação de caprinos, dicas e MAIS !!!
 
Cotações
Sessão contendo as Cotações de Caprinos atualizadas...
Confira !!!
 
Dicas
Confira agora mesmo a nossa sessão de dicas
Clique aqui !!!
 
Receitas
Você quer conhecer algumas receitas de caprinos?
Acesse aqui !!!
 
Sanidade
Análise do rebanho para verificação de possíveis doenças.
CONFIRA AQUI !!!
 
Créditos
Créditos